Review | The Flash – Things you can’t outrun

The Flash S01E03

Esse review possui spoilers. Continue lendo mas por sua conta em risco.  [SPOILER ALERT!!!].

Ainda estamos no inicio de temporada de uma série que pode mudar a maneira como os super heróis são vistos na televisão, seja filmes ou seriados. Este episódio de The Flash repete a formula básica dos anteriores onde o velocista precisa capturar mais um meta-humano afetado pelo acelerador de partículas. Com um pouco de esforço é possível abstrair esse arco simples e repetitivo e tentar focar no “algo mais” como o relacionamento entre Barry, seu pai que está preso e Joe. Barry comenta com Joe sobre a possibilidade de tirar o seu pai da prisão utilizando os seus poderes, nessa hora vemos Joe agindo como a conciência de Barry.

Uma coisa boa: as explicações do que aconteceu na noite do acidente com o acelarador de partículas. O uso de flashback ocorre no mesmo estilo que na séria Arrow. Vimos pela primeira vez a participação de Ronnie Raymond (Robbie Amell) e com isso podemos aguardar a aparição de Firestorm.

Uma coisa ruim: Mais do mesmo, até o momento todos os problemas têm origem na explosão com o acelarador de partículas. Aguardo ancioso que está fórmula mude. Eu gostei muito de assistir o seriado Smallville mas acho que The Flash tem potencial para fazer algo novo aproveitando vilões como o Capitão Frio.

Mais uma vez temos a cena final envolvendo Dr. Wells, vimos ele entrando na sua sala secreta durante as catastrofes com o acelerador de partículas, com isso fica claro que não foi a explosão que fez com que ele viajasse no tempo e tivesse contato com o futuro de Barry Allen, ele já possuia essas informações antes disso. Teria Dr. Wells desenvolvido o acelerador apenas para ajudar na criação do nosso super herói?

crodrigom Author

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *