Tv por assinatura planeja ofensiva contra Netflix

Que as operadoras de TV por assinatura estão perdendo terreno para os serviços de streaming, como Netflix todo mundo já esta sabendo, entre 2014 e 2015 as operadoras perderam mais de 1 milhão de assinantes. Em decorrência deste cenário, as operadores estariam se unindo para acionar um “processo” contra o governo federal para aprover algumas medidas contra o serviço de streaming Netflix.

De acordo com a reportagem do site UOL, as medidas acionadas contra a Netflix são as seguintes:

  1. Querem que a Ancine exija da Netflix o pagamento da Condecine (taxa em torno de R$ 3.000 por cada filme do catalogo);
  2. Querem que o governo obrigue a empresa a ter pelo menos 20% de produção nacional em seu inventário;
  3. Defendem que todos os Estados da federação passem a cobrar ICMs das assinaturas;
  4.  Estudam uma forma de cobrar da Netflix ou de assinantes de banda larga uma taxa “extra” quando o cliente usar streaming; a justificativa é que o serviço “consome muita banda larga”.

Certamente a medida mais complicada é os 20% de conteúdo nacional. O Netflix já tentou fazer parceira com o maior produtor de filmes nacionais, O Grupo Globo, mas o grupo acabou recusando. O mesmo se aplica a Band,  que é parceira da Globo no setor de esportes. A Record e o SBT já disponibilizaram as novelas Os Dez Mandamentos, Carrossel e Carrosel – O Filme no catálogo do serviço.

Netflix

Os números da Netflix são impressionantes, o serviço tem ações da Bolsa de Valores dos EUA e tiveram valorização de quase 140% (em dólar) no ano passado. No Brasil estima-se que a empresa tem aproximadamente 4 milhões de assinantes e tenha faturado mais de R$ 1 bilhão no ano passado, sendo um mercado que mais cresce no mundo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *