Precisamos falar sobre Clássicos – O Show de Truman

Amigos, como disse em outro recente post, a autora (carente) que vocês mais gostam está de volta. E hoje, trago como prometido de todos os meses, mais um Precisamos falar sobre Clássicos. O filme escolhido para a ocasião, não foi bem a própria autora que escolheu, mas sim um querido leitor que indicou este filme como um clássico. E justo hoje, veio a calhar, já que eu vi uma postagem nas redes sociais sobre os filmes ”recentes” deste século que se tornarão clássicos no futuro. Pois bem, O Show de Truman já se tornou um clássico para nós cinéfilos. Confira:

show-de-truman-texto-1

Sinopse

Truman Burbank (Jim Carrey) é um pacato vendedor de seguros que leva um vida simples com sua esposa Meryl Burbank (Laura Linney). Porém algumas coisas ao seu redor fazem com que ele passe a estranhar sua cidade, seus supostos amigos e até sua mulher. Após conhecer a misteriosa Lauren (Natascha McElhone), ele fica intrigado e acaba descobrindo que toda sua vida foi monitorada por câmeras e transmitida em rede nacional, pelo misterioso diretor de TV Cristof (Ed Harris).

Dirigido pelo excelente Peter Weir (responsável pela direção de grandes filmes como Sociedade dos Poetas Mortos), o clássico de hoje é uma sátira recente. Apesar de ter sido rodado em 1998, O Show de Truman mostra claramente um assunto muito (muito!) atual: de como a mídia é capaz de manipular e até mesmo criar uma vida seguindo suas regras e leis para causar uma boa impressão aos demais telespectadores.

Diferente dos realitys shows que somos acostumados, o filme mostra um rapaz inocente que acredita que vive normalmente como todo mundo que o cerca, mas ele mal sabe que sua vida tem sido transmitida ao vivo e em cores para todo território nacional dos Estados Unidos em um canal de TV pago. E tudo isso planejado de forma estratégica desde o seu nascimento. O maior problema, entretanto, é que ele é o único personagem dessa novela da vida real. Todas as pessoas restantes naquele ”mundo” são meros figurantes e todos cientes das filmagens, ou seja, tudo e todos que o cercam são artificiais. Depois de estranhos acontecimentos, Truman vai percebendo que sua vida esteja mesmo, do avesso.

show-de-truman-texto-2

O filme se tornou um fenômeno cultural, e no geral, o que o faz ser um clássico é seu roteiro com uma história envolvente, junto com a atuação incrível de Carrey. E também, é daquelas histórias que nos deixam pensativos no final. Muitos críticos especializados o comparam com uma posição dialética – como aquele que vê, julga e sabe produzir o que está vendo – e mostra temas transversais que vão do Mito da Caverna (Platão) e Utopia (Thomas More), até interpretações sociológicas que contemplam o poder e manipulação do cinema, rádio, televisão e mídias impressas sobre as pessoas. Até hoje, O Show de Truman é uma referência para inúmeros estudos em diversas áreas acadêmicas.

Para quem ainda não pôde conferir, assista sem medo. Não é um filme extraordinário, mas, daqueles gostosos de assistir na Sessão da Tarde com a família. Outra dica, é conhecer mais a carreira do nosso querido Jim Carrey, que para muitos, não passa de um bom comediante. O ator tem uma carreira consolidada, e com excelentes filmes de drama no currículo como O Número 23, Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças e O Golpista do Ano.

Um beijo, e até o próximo Precisamos falar sobre Clássicos.

CONFIRA O TRAILER ABAIXO:

Thais Muniz Author

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *