Especial Oscar: Whiplash – Em Busca da Perfeição

De todos indicados ao Oscar, Whiplash foi o filme que mais agradou o público jovem, diferentemente dos outros longas na categoria de Melhor filme. Talvez pelo fato de que entre todos os indicados, este tenha a história que mais interessa os jovens em geral. Whiplash é um filme que fala sobre paixão,música e superação.

Segue a Sinopse Oficial

O solitário Andrew (Miles Teller) é um jovem baterista que sonha em ser o melhor de sua geração e marcar seu nome na música americana como fez Buddy Rich, seu maior ídolo na bateria. Após chamar a atenção do reverenciado e impiedoso mestre do jazz Terence Fletcher (J.K. Simmons), Andrew entra para a orquestra principal do conservatório de Shaffer, a melhor escola de música dos Estados Unidos. Entretanto, a convivência com o abusivo maestro fará Andrew transformar seu sonho em obsessão, fazendo de tudo para chegar a um novo nível como músico, mesmo que isso coloque em risco seus relacionamentos com sua namorada e sua saúde física e mental.

Para que eu escrevesse essa crítica precisei assistir o filme mais de uma vez, por que achei ser certo dar mais uma chance a ele, uma vez que não fui cativado na primeira vez que o vi. Mas isso também não aconteceu da segunda vez. Não estou dizendo que o filme é ruim, o que de fato não é, mas Whiplash é um filme que não surpreende, e acaba ficando meio engessado, o que torna o enredo um tanto previsível.

As atuações de Miles Teller e J.K. Simmons dão vida ha um aluno determinado e um professor com métodos nada convencionais. Suas performances são fantásticas e merecem um destaque especial. Me atrevo a dizer que Michael Keaton e Eddie Redmayne deram a sorte de Simmons ter sido indicado em uma categoria de atuação diferente da deles, por que se os três estivessem na mesma categoria o páreo seria bastante duro. Além das atuações outro item que merece destaque é a boa mixagem de som e trilha sonora que foi cuidadosamente escolhida e colocada nos momentos corretos.

Whiplash: Em busca da perfeição é um filme completamente esquecível (Na verdade pouco tem se falado dele até então). Compensa ver? Bem não será perda de tempo assisti-lo, porém não o fazer também não lhe acarretará grande perda.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *