Especial Oscar | Ponte de Espiões

Novamente podemos ver a parceira entre o ator Tom Hanks e o diretor Steven Spielberg (antes já tinham trabalhado em O Resgate do Soldado Ryan, Prenda-me Se For Capaz e O Terminal). Ponte de Espiões é um filme de espionagem, sem a parte de espionagem se é que você me entende. É uma produação que retrata a Guerra Fria e a tensão que existia entre os Estados Unidos e a União Soviética.

Sinopse:

Em plena Guerra Fria, o advogado especializado em seguros James Donovan (Tom Hanks) aceita uma tarefa muito diferente do seu trabalho habitual: defender Rudolf Abel (Mark Rylance), um espião soviético capturado pelos americanos. Mesmo sem ter experiência nesta área legal, Donovan torna-se uma peça central das negociações entre os Estados Unidos e a União Soviética ao ser enviado a Berlim para negociar a troca de Abel por um prisioneiro americano, capturado pelos inimigos.

No longa podemos ver dois momentos bem distintos, na primeira parte fomos apresentados ao advogado de seguros James Donovan (Tom Hanks), um homem cheio de princípios morais que acaba aceitando uma tarefa um tanto desconfortável para um americano em plena Guerra Fria: Defender um espião da União Soviética Rudolf Abel (Mark Rylanceque fora capturado pelo FBI.

Ponte De Espiões

Mesmo enfrentando muitas cara feias e represálias do povo americano, Donovan desempenha seu papel de advogado e defende seu cliente com maestria, indo até a Suprema Corte e apelando de todas as formas possíveis para defender seu cliente. Em paralelo corre outra história mostrando um piloto da força aérea americana se preparando para pilotar o super avião Lockheed U-2, um dos mais modernos na época, para fotografar o território soviético.

Durante o sobrevoo em território soviético, o piloto Francis Gary Powers (Austin Stowell) é abatido por um bombardeiro soviético e acaba sendo capturado, julgado e preso. É a partir deste ponto que entramos na segunda parte do filme.

Donovan deve viajar para Berlim Oriental para negociar a troca de Powers por Abel, mesmo não tendo ajuda oficial de seu país, e em um território ainda marcado por cenas do pós-guerra, Donovan consegue driblar todos os empecilhos e realizar as negociações com extrema esperteza e firmeza.

Vale lembrar que o longa é baseado em fatos reais e o título do filme faz uma alusão a Ponte Glienicke (Glienicker Brücke) , uma ponte em Berlim que cruza o Rio Havel conectando as cidades de Potsdam (anteriormente sob o controle da Alemanha Oriental) e Berlim Ocidental.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *