Crítica I Maze Runner – Prova de Fogo

Baseado na obra homônima de Ficção-científica de James Dashner, Prova de Fogo é o segundo filme, de uma trilogia, da franquia Maze Runner. O longa chegou ao cinemas nacionais ontem, e foi o lançamento mais aguardado da semana. O A Hora do Filme foi assistir o filme, então, apertem as botas, por que temos um deserto inteiro para atravessar.

Tentando dar o menor número de spoilers possíveis, Prova de Fogo começa exatamente do ponto em que terminou Correr ou Morrer, quando Thomas, Teresa e seus amigos são resgatados do labirinto. O primeiro filme deixou várias pontas soltas, como por exemplo: “Por que aqueles adolescentes estão no labirinto? Por que Thomas e Teresa foram colocados lá, já que trabalhavam para a C.R.U.E.L ?”, que são respondidas logo no início do filme. Mas em compensação, várias outras pontas surgem no decorrer da trama e somos pegos de surpresa com algumas dessas revelações.

Ainda falando da cena inicial, que aparece em partes do trailer, mas mesmo assim provavelmente estarei dando um baita spoiler pra quem não leu os livros, vemos a mãe de Thomas, no meio de uma multidão que usa mascaras cirúrgicas, entregando-o para um guarda, que atravessa então um portão que separa essa multidão de várias outras crianças. (SPOILER)Vendo essa cena eu me lembrei bastante de uma cena de “Eu sou a lenda”, aonde algo similar acontece, porém existem mais similaridades entre os dois filmes do que a maioria imagina.(FIM DO SPOILER)

Não é surpresa pra ninguém que o resgate na verdade não passa de uma farsa, e faz tudo parte de uma nova fase do plano da C.R.U.E.L. Quando assisti o primeiro filme da franquia pela primeira vez, ficou bem claro pra mim, aqueles adolescentes estavam ali, pois faziam parte de um experimento. Confesso que na minha mente, postulei inúmeras razões e experimentos possíveis, exceto a razão real, mas de uma coisa eu estava certo, aqueles adolescentes eram de alguma forma, a única luz no fim do túnel para salvar a humanidade de algo. De uma certa forma, percebo que Correr ou Morrer foi desenhado de uma forma que nunca faria grande parte do público imaginar a real razão pela qual aquelas pessoas estão presas no labirinto.

(SPOILER) Como disse no início, obtemos algumas das muitas repostas que ficaram no ar do primeiro filme. Somos apresentados então a “Fulgor”, uma infecção que afetou a população mundial, transformou muita gente em Zumbi (Sim, minha gente, Maze Runner é mais um filme sobre pandemias e ataques zumbi). Os únicos que pareciam ser imunes a “Fulgor” eram as crianças. Uma enziam produzida no cérebro dos jovens era capaz de retardar os efeitos da infecção. C.R.U.E.L na verdade é uma organização composta por médicos que busca a cura para a doença. Mas ok, não pensem que eles são tão bonzinhos assim. O grande problema é que, o soro dessa enzima não pode ser produzido, na verdade ele tem que ser extraído,  coletado e isso na maior parte das vezes significa a morte dos imunes. (FIM DO SPOILER)

Quando percebe que tudo não passa de uma farsa, Thomas foge com seus amigos , descobrindo então que a superfície da terra foi queimada por manchas solares transformando parte da terra em um grande deserto. Thomas agora deve enfrentar os perigos do deserto, como tempestades a lá Mad Max e os Cranks, novos “monstros” (vou usar esse termo, pra quem não quer spoiler), para encontrar o “Braço Direito”, um grupo rebelde que pode ajudar ele e seus companheiros a se salvarem da C.R.U.E.L.  (SPOILER) Ao fim do filme, ficamos com novas dúvidas na cabeça … “Por que os adolescentes precisavam primeiro ficar presos em labirintos? Como a infecção começou? Qual o real plano da C.R.U.E.L?” Com um salto temporal de 1 ano após os acontecimentos finais de  Prova de Fogo, A Cura Mortal, terceiro longa da franquia, deve, ou não, responder grande parte disso.(FIM DO SPOILER)

Nathalie Emmanuel, Dylan O’Brien, Kaya Scodelario Giancarlo Esposito, Rosa Salazar, Jacob Lofland, Barry Pepper e Lili Taylor fazem parte do elenco. Aidan Gillen será o vilão principal Janson, mais conhecido como Homem RatoWes Ball retoma a direção do segundo filme.

Maze Runner – Prova de fogo vai de um extremo ao outro, desde de cenas com muita, mas muita tensão a uma cena de tesão (Sim, tesão). Com cenas rápidas e bem montadas de ação, que deixam o espectador bem tensos, o filme não deixa a peteca cair e promete vários sustos pra quem for assistir.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *